terça-feira, 12 de abril de 2011

Eu COexisto!!!





Sempre pensei muito sobre a questão da coexistência e porque existem tantas barreiras entre os seres humanos, se formos pensar elas são mais numerosas do que pensamos e por vezes nos sentimos realmente diferentes uns dos outros, seja pela lìngua, pelo paìs que vivemos, pela cor da pele, pela religião que cremos etc, etc... e ultimamente, ou atualmente tenho pensado constatemente nisso, acho que pelo fato de conviver com pessoas de diferentes culturas, muitas vezes é complicado de achar um ponto de equilìbrio entre o 'meu' e o 'nosso' mas mesmo que eu não consiga sempre, essa é ao menos uma preocupação constante.




Confesso que não sou uma pessoa muito diplomàtica, acho mesmo que sou aquele tipo de pessoa que as pessoas amam ou odeiam, isso porque eu não consigo ser neutra, eu não consigo passar por uma situação sem manifestar minha posição, seja ela contra ou a favor do sujeito em questão, mas de toda forma detesto posições radicais e pessoas extremistas, e acho mesmo que existe uma grande diferença entre 'ter personalidade' e ser extremista. Não acho que precisamos ter opinião formada sobre tudo e acho que as pessoas que assim são, são incapazes de refletir sobre suas verdades e acabam as tornando como um modelo para o mundo inteiro. O ùltimo debate polêmico na França é sobre uma lei que proibe a utilização da burca pelas mulheres muçulmanas, direitos humanos à parte (porque não acho que esse seja o cerne da questão) e em tempos de grande avanço da extrema direita, acho que essa lei acaba por estigmatizar ainda mais a população àrabe que vive na França. Hoje escutei diversas pessoas que se manifestaram a favor da tal lei e seu argumento principal foi dizer que é super estranho cruzar com uma mulher vestida dessa forma, ouvi mesmo pessoas que diziam que elas podem esconder objetos roubados em suas roupas, é verdade que ladrão existe em todo canto do mundo, mas é inacreditàvel que existam pessoas que creêm que as mulheres usam burca para roubar! Estou longe de querer promover um discurso prò-burca porque pra mim a questão é mais profunda: serà que o outro me é tão estranho a ponto de eu precisar lhe anular?


Deixo nessas frases, o mìnimo de reflexão sobre o tema: não precisamos viver lançando as nossas 'bombas' contra os outros, a vida serà mais simples quando compreendermos que não precisamos viver constantemente em uma espécie de competição para encontrarmos os 'melhores' e 'piores'.

Um comentário:

  1. É Dani, isso só me fez lembrar do Todorov que diz que, quando temos medo do desconhecido, tendemos a destruí-lo. Concordo com você. A proibição dos véus e burcas não tem nada haver com uma tentativa de oferece "liberdade as mulheres islâmicas", mas de tentar diluir o "outro" exótico e assustador. Definitivamente os europeus ainda não tem aprenderam a realizar o "antropofagismo social e cultural", como proposto pelos modernistas... Tudo é sempre na base da imposição, da relação "anoréxica", nunca do diálogo e digestão. Uma pena.

    Beijos cheios de saudades!
    P.

    ResponderExcluir